Comer, Rezar e Amar… em Brasília, sim!

A capital federal tem atrativos bem mais interessantes do que os noticiários fazem parecer

Por Flávia Pegorin*

Um dos efeitos colaterais do momento amargo pelo qual passa a política brasileira é a birra que se cria com Brasília. A capital, na verdade, sempre foi esse foco de amor e ódio, idealismo e negociata, um centro de incríveis possibilidades e desvios de caráter deploráveis.

Aí, acaba que muita gente torce o nariz para a cidade – muitos indo até lá só mesmo para trabalho. Data venia, quanta injustiça.

Procurando bem, Brasília tem uma graça que vai além do seu plano em forma de avião, dos monumentos de cartão postal e das piadas de humor negro sobre os modos políticos. Só para ficar em três pontos de parada que vão render histórias muito melhores que as manchetes do Correio Braziliense:


COMER…
…no Fred Restaurante

Fred Restaurante
Fred Restaurante

Era para ser uma casa de pratos alemães. E é. Mas nada sai mais e é mais delicioso que o picadinho. Feito com filé mignon, é flambado e apurado em molho especial da casa, vem acompanhado de farofa de pão, banana à milanesa, ovo pochê e arroz branco – e finalizado e servido já na mesa.

Não é à toa que o salão cheirando a temperos está sempre cheio, especialmente no almoço. Ah: dizem que as versões de picadinho de frango ou porco e os tais pratos alemães, como o kassler com chucrute e batata, são igualmente gostosos.

Mas primeiro o picadinho que é a cara de Brasília, depois a gente parlamenta sobre outros pratos.

Fred Restaurante – Quadra 405 Sul, bloco B, loja10 – Asa Sul, fredrestaurante.com.br


REZAR…
…na Catedral (ou na Torre de TV)

Catedral de Brasília
Catedral de Brasília

Quem vai fazer discurso contra a Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, mais conhecida como Catedral de Brasília? Eu que não.

Para qualquer um que já viu em fotos, uma visita por vossa santidade surpreende. O prédio projetado por Oscar Niemeyer, pronto em 1960, tem uma área circular de 70 metros de diâmetro de onde se elevam, por 30 metros de vão livre, 16 colunas somando 90 toneladas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Torre de TV de Brasília

Muito bonito o desenho, mas… é preciso que se faça justiça na capital: todos os cálculos para que essa e muitas obras de Niemeyer ficassem de pé dependeram do genial engenheiro Joaquim Cardoso. Menos famoso, com certeza. Mas guarde esse nome e, como brasileiro, faça uma prece por ele na luz azul que permeia toda a Catedral.

Ou, se igrejas não fazem muito seu tipo, pode mandar suas boas vibrações em outra parte celestial da cidade. A Torre de TV foi inaugurada em 1967 para receber, no Eixo Monumental, antenas de rádio e televisão.

Imponente em seus 230 metros, hoje ela recebe visitantes gratuitamente no mirante com a vista mais privilegiada de Brasília. Dá pra ver muito longe. E quando o sol se põe no Planalto Central, dá vontade de bater palma, chorar… ou só render votos à beleza natural que existe ali, sim.

Catedral de Brasília – Esplanada dos Ministérios, catedral.org.br

Torre de TV – Eixo Monumental Oeste, setur.df.gov.br


AMAR…
…o Palácio do Itamaraty

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio do Itamaraty

É possível esquentar o coração gelado do eleitor que se desaponta diariamente com os trâmites funestos de certas pessoas em Brasília? Até que é. Tente uma visita ao Palácio do Itamaraty.

Diversos órgãos do poder permitem visitantes para ótimos tours guiados, como o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, mas nenhuma merece tanto um voto de confiança quanto o também chamado Palácio dos Arcos, sede do Ministério das Relações Exteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio do Itamaraty

Os tours gratuitos, de hora em hora, acontecem com guias que entendem e contam não apenas sobre o tipo de trabalho que faz o Itamaraty ou o dia a dia da instituição, mas também sobre arte. Até porque, o prédio está coalhado dela.

De novo, o belo edifício foi projetado por Oscar Niemeyer – e, de novo, os cálculos para que os arcos graciosos, as escadarias elegantes e tudo o mais saísse do papel vieram de Joaquim Cardoso.

Palácio do Itamaraty
Palácio do Itamaraty

No interior, há obras belíssimas de Athos Bulcão, Rubem Valentim, Alfredo Volpi, Maria Martins e o paisagismo de Roberto Burle Marx.
.

Esses grandes artistas nos lembram de amar a melhor parte de Brasília e do Brasil mesmo.

Palácio do Itamaraty – Esplanada dos Ministérios, Bloco H, itamaraty.gov.br


flavia-perfil2FLÁVIA PEGORIN é jornalista especializada em turismo e gastronomia – mas gosta de praticar bons textos no dia a dia também. É torcedora fiel do São Paulo FC, do New York Jets, do Boston Red Sox, do Chicago Bulls e da seleção feminina de curling da Suécia. Escreve semanalmente no Viajando por Esporte para dividir todas as suas viagens.

Uma opinião sobre “Comer, Rezar e Amar… em Brasília, sim!”

Faça seu comentário aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s