Cinco hotéis no Brasil

Mais um post da série “cinco dicas”, agora com hotéis e resorts do Brasil que eu recomendo para quando a pandemia acabar (calma, ainda vai ter o post dos internacionais🙂)

Hoje, o tema é “cinco hotéis e resorts bacanas no Brasil”. Mas veja bem: eu não disse “os cinco melhores hotéis e resorts do Brasil”. Nem os guias especializados conseguem chegar a um consenso. Não é o Mancha que vai fazer isso. Até porque, obviamente, eu não visitei todos os hotéis e resorts do Brasil!

Novamente, deixo claro que minha lista é algo de cunho pessoal e subjetivo. Recantos em que eu me senti fora do normal e que eu tenho certeza de que você amaria.

Outra ressalva: há resorts muito bons em lugares como Rio de Janeiro ou Pernambuco, por exemplo, e que não entraram nessa lista. O motivo é simples: faz tempo que não os visito e não acho correto indicar lugares que eu conheci muitos anos atrás…

Então, considerei somente os que visitei nos últimos tempos.

Vamos lá?


1. Club Med Lake Paradise

Mogi das Cruzes – SP

Nem todos sabem, mas pertinho de São Paulo, no município de Mogi das Cruzes, fica um dos resorts mais completos do país, local onde ficou hospedada a Seleção da Bélgica durante a Copa do Mundo de 2014. Mais que isso, trata-se de uma opção de lazer e hospedagem com padrão internacional, sob a chancela do Club Med.

Já fazia algum tempo que eu queria conhecer o lugar. E decidi ir para lá quando comecei a me interessar mais e mais pelo golfe – esporte que é contemplado de forma exuberante nesse resort.

Aliás, a coisa ficou melhor ainda quando caiu a ficha de que ali também dá para praticar a vela (esporte náutico que, podem acreditar, foi minha paixão nos anos 1990).

Padrão de qualidade europeu num cenário que ninguém imagina encontrar pertinho da cidade de São Paulo.

CONFIRA O VÍDEO QUE FIZ LÁ:
(antes da pandemia, em 2019)

Club Med Lake Paradise – Rodovia Engenheiro Cândido do Rego Chaves, 4500 – Jundiapeba, Mogi das Cruzes – SP

  • Diárias: a partir de R$ 700 (sistema all inclusive)
  • Para crianças? Sim. Muitas atividades e opções de lazer
  • Romântico? Não
  • Natureza? Sim. Na beira da Represa Taiaçupeba
  • Vistas panorâmicas? Sim.
  • Tem esporte? Sim. Golfe, tênis, futebol, vela, caiaque, bicicletas, trapézio, aulas de zumba, academia, piscinas, caminhadas, arvorismo, tirolesa.
  • Conforto (de 1 a 10): 9
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Spa (de 1 a 10): 8
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 9
  • Passeios na região (de 1 a 10): Nada fora do resort

Saiba mais: https://www.clubmed.com.br


2. Wish Natal

Natal – RN

Wish Natal by GJP é um resort pé na areia com padrão internacional de qualidade e diárias justas. No passado, pertencia à rede portuguesa Pestana, antes de ser adquirido pelos atuais donos, a GJP Hotels & Resorts, do empresário brasileiro Guilherme Paulus.

 Me hospedei ali, com vista para o oceano. E que vista! Posso dizer que o panorama está no Top 5 dos resorts de praia que já visitei em minha vida. Isso porque fica na Via Costeira, a estrada de 9 km que liga a parte antiga de Natal ao descolado bairro da Ponta Negra. Nela, não há nada além de uma dezena de hotéis, todos pé na areia.

A sensação de paz e isolamento é deliciosa. E o Wish ocupa um dos pontos mais privilegiados, de cara para o mar verdinho, com uma vasta faixa de areia praticamente exclusiva, sem vendedores ambulantes, sem agitação, sem stress nenhum. Mas, ainda assim, relativamente perto da Ponta Negra (5 minutos de carro).

O quarto, de 35m², tinha duas camas de casal, ar-condicionado (silencioso!), TV a cabo, frigobar, cofre, varanda com mesinha e cadeiras e banheiro amplo, com amenities de estirpe. Ah, tem uma mesa ampla com tomadas para quem traz seu notebook (sim, eu sou workaholic e trabalho até na praia!).

Há ainda categorias maiores de quartos, que incluem banheira de imersão e camas extras para acomodar até duas crianças no mesmo quarto dos pais. Sem falar na suíte presidencial…

Do quarto, voei para a piscina. Ampla, bonita, repleta de nichos tranquilos e o que é melhor de tudo: sossegada! Sim, porque a maior praga que assola resorts do Nordeste se chama “música barulhenta”. Há hotéis em que é simplesmente impossível relaxar devido à estridência do axé e do forró em volume acima de 80 decibéis…

No Wish Natal, isso não acontece, felizmente. Há música ambiente, sim, mas de extremo bom gosto (jazz, bossa nova, new age) e o principal: em um volume que lhe permite conversar, dormir ou simplesmente ouvir o agradável som das ondas e dos passarinhos que convivem com os viajantes ali pelo resort.

WISH NATAL BY GJP – Via Costeira Sen. Dinarte Medeiros Mariz – Parque das Dunas, Natal

  • Diárias: a partir de R$ 466 (casal)
  • Para crianças? Sim
  • Romântico? Não
  • Natureza? Sim, de frente para o mar
  • Vistas panorâmicas? Sim
  • Tem esporte? Academia, spa, esportes de praia
  • Conforto (de 1 a 10): 8,5
  • Gastronomia (de 1 a 10): 8
  • Spa (de 1 a 10): – (não conheci)
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 10
  • Passeios na região (de 1 a 10): 8

Saiba maisWish Natal


3. Hotel Casacurta

Garibaldi – RS

Cidade de herança italiana até no nome, Garibaldi é visita obrigatória na Serra Gaúcha. Pequena, pacata e bonita, tem como destaques a Peterlongo, vinícola pioneira na fabricação de espumantes no Brasil, e a Cooperativa Garibaldi, que ganhou destaque recentemente, sobretudo pelo programa “Taça e Trufa”, em que o visitante aprende a harmonizar vinhos com chocolates, também produzidos no município.

E o mais legal: você pode se hospedar em edifícios históricos de renome, como o Hotel Casacurta. Essa construção de arquitetura inspirada nos belíssimos Chateuax do Vale do Loire revela uma trajetória repleta de celebridades em seus 31 quartos.

Foi ali, por exemplo, que o presidente João Goulart e a primeira dama Maria Tereza passaram sua lua-de-mel em 1955.

O hotel tem um charme que me fez sentir num filme noir dos anos 1940. Os corredores são perfumados, a decoração é esmerada, com objetos de época, e o atendimento acolhedor e caprichoso.

Tem piscina aquecida, academia, salas de eventos totalmente equipadas e estacionamento privativo.

Com forte apelo enogastronômico, oferece um restaurante que é atração à parte. Ele mescla a sofisticação da culinária francesa com a tradição da cozinha italiana. Tudo com um toque de Serra Gaúcha.

Orgulham-se de ser membros do “Movimento SlowFood”, surgido na Itália, com o objetivo de oferecer alimentos frescos, de boa qualidade e a preço justo. Muitos deles cultivados na horta do próprio hotel.

Ah, e claro, estamos no Rio Grande do Sul, então é preciso falar de vinhos… A adega ostenta mais de 100 rótulos, com um sommelier, para indicar as melhores harmonizações.

Hotel Casacurta – Rua Luiz Rogério Casacurta, 510
Centro – Garibaldi, RS

  • Diárias: a partir de R$ 358
  • Para crianças? Não.
  • Romântico? Sim, muito
  • Natureza? Não.
  • Vistas panorâmicas? Não.
  • Esporte? Não.
  • Conforto (de 1 a 10): 8
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 9
  • Passeios (de 1 a 10): 9

Saiba mais: Hotel Casacurta


4. Infinity Blue

Balneário Camboriú – SC

Uma das qualidades mais marcantes de Balneário Camboriú é a proximidade entre o agitado centro da cidade e as praias tranquilas das imediações, onde há também várias opções de hospedagem. E, nesse sentido, há um resort imbatível na região: o Infinity Blue.

Na minha estadia lá, fiquei espantado com o fato de estar em uma praia deserta, quase particular, mas, ao mesmo tempo, a apenas três minutos de carro da área urbana e dez do centro.

O Infinity Blue, por sinal, espalha-se por uma encosta, debruçado sobre a praia, de modo que os hóspedes têm uma vista abrangente de toda a orla e das montanhas forradas de mata nativa que separam Balneário Camboriú de Itajaí .

De alguns pontos, dá até para ver a Praia Central, com seus edifícios emoldurando a paisagem e com o Parque Unipraias ao longe.

Na praia, vale dizer, não há vendedores ambulantes e o serviço provido pelo resort é atencioso. Conseguir guarda-sol, cadeiras, drinques e petiscos foi tarefa fácil, sem maiores embaraços.

A qualidade da hospedagem e dos serviços está em um nível difícil de ver no Brasil. São 122 suítes, divididas em quatro categorias – algumas de até 80 metros quadrados, que acomodam bem uma família.

Detalhes: as da categoria Master têm banheira de hidromassagem com vista panorâmica.

Durante minha estadia, procurei defeitos e foi difícil achar. Coisa rara no Brasil – infelizmente, os grandes resorts estão, de modo geral, descuidados e com funcionários despreparados ou desmotivados. Não foi o caso do Infinity.

 Outra coisa bacana: o spa. Se você frequenta resorts e hotéis brasileiros, deve ter percebido que em muitos deles há um spa apenas para “cumprir tabela”. Não foi o caso no Infinity. O lugar é muito caprichado, com variado menu de terapias e massagens – que, claro, eu experimentei.

Gastronomia | Infinity BlueComo hotel é muito utilizado por casais em lua de mel, o spa tem um bistrô muito romântico anexo. É possível fazer terapias em dupla e, no final, curtir um jantar à luz de velas, de frente para a piscina, mas com bastante privacidade.

Infinity Blue resort & Spa – Av. Rui Barbosa (Estrada da Rainha), 1000 Praia dos Amores – Balneário Camboriú – Santa Catarina.

  • Diárias: a partir de R$ 1100
  • Para crianças? Sim.
  • Romântico? Não.
  • Natureza? Sim, entre praia e montanha
  • Vistas panorâmicas? Sim.
  • Esporte? Tênis, trekking, golfe (próximo)
  • Conforto (de 1 a 10): 9
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Spa (de 1 a 10): 9
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 9
  • Passeios (de 1 a 10): 9

Saiba mais: Infinity Blue


5. Hotel Vila Inglesa

Campos do Jordão – SP

O Vila Inglesa é um ícone de Campos do Jordão, projetado pelo escritório de arquitetura Moya e Malfatti (do irmão da pintora Annita Malfatti) e inaugurado em 1947.

Pelé-no-Hotel-Vila-Inglesa-1962Abrigou presidentes, artistas e muitas personalidades ao longo das décadas. Foi cenário de filmes e programas de televisão. E hospedou a seleção brasileira de Pelé e Garrincha, em 1962 (veja a reportagem que fiz sobre isso).

Exceto pelo tamanho reduzido dos quartos (reflexo da época em que foi construído ), só tive boas impressões quando me hospedei por lá.

Da decoração de bom gosto ao conforto geral dos quartos, onde há mimos como aquecedor de toalhas, DVD player e amenities L’Occitane.

piscina-hotel-vila-inglesa-1

Dos caprichadíssimos pratos do Restaurante Bistrô aos drinques intrincados servidos no Bar da Torre.

Da belíssima quadra de tênis ao gramadão impecavelmente conservado onde se espalham providenciais espreguiçadeiras.

Do spa relaxante, com vista do vale onde se debruça o hotel, ao amplo espaço de lazer infantil, com sua tirolesa e sua estrutura de arvorismo.

Dos torneios de saltos de cavalos no haras à piscina coberta e aquecida com vista panorâmica, que pode ser usada até nos dias mais frios do inverno.

O Vila Inglesa, enfim, não é simplesmente um lugar para se hospedar em Campos do Jordão. É um destino em si só, agraciado por ter a cidade mais charmosa do estado de São Paulo aos seus pés.

Gastronomia_8

Hotel Vila Inglesa, Rua Marianne Baumgart, 3400, Campos do Jordão, São Paulo.

  • Diárias: a partir de R$ 730 (casal)
  • Para crianças? Sim, tem muitas opções de lazer indoor e outdoor
  • Romântico? Sim.
  • Natureza? Sim, num vale da região da Serra da Mantiqueira.
  • Vistas panorâmicas? Sim.
  • Tem esporte? Tênis, hipismo, bikes, trekking
  • Conforto (de 1 a 10): 9
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Spa (de 1 a 10): 7
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 9
  • Passeios na região (de 1 a 10): 9

Saiba maishttp://www.hotelvilainglesa.com.br/