Um restaurante com DNA de campeão!

 Pertencente a um dos maiores técnicos da história do futebol americano, o Shula’s Steak House é ao mesmo tempo sofisticado e na medida para fãs de esportes

Se você curte esportes americanos, já deve ter ouvido falar de Don Shula, o ex-técnico de futebol americano que faleceu esta semana, aos 90 anos de idade.

Esse filho de húngaros radicados nos Estados Unidos foi um dos maiores da história da NFL. Ele conseguiu a façanha de levar seu time, o Miami Dolphins, a ser campeão em 1972 sem perder ou empatar um único jogo em todo o campeonato – só vitórias do começo ao fim.

Shula se aposentou em 1995 e decidiu montar um restaurante: o Shula’s Steak House. Pois sua iniciativa gastronômica foi tão vitoriosa que hoje são 20 unidades espalhadas pelos Estados Unidos, divididas em 5 marcas.

Visitei a filial de Tampa, na Flórida, e foi uma agradável surpresa. A Shula’s Steak House do The Westshore Grand Hotel nem é uma das mais badaladas, mas, ainda assim, impressiona pela excelência, pelo menu refinado e pelo sabor dos pratos.

O forte são as carnes (veja o menu), produzidas em fazendas próprias em Nebraska, e servidas em diversos cortes. O new-york-strip equivale ao nosso contra-filé. Isso na teoria, porque para mim parecia saboroso e macio como o legítimo filé mignon, principalmente quando acompanhado do molho de vinho tinto e ervas.

Há também muitas opções de frutos do mar, como as twin-lobster-tails – nacos das partes nobre da lagosta preparados na manteiga e no molho adocicado de limão. Ele consta no menu como “entrada”, mas muita gente pede como prato principal.

E, num lugar assim, claro que há muitas referências esportivas: galeria de troféus, fotos históricas, camisas de times, bolas autografadas por lendas do esporte – tudo isso espalhado pelas paredes.

Mas não pense que é um “sports bar” comum, daqueles em que você vai de bermuda e camisa do seu time para tomar uma cerveja. Nada disso. O Shula’s Steak House, a despeito da inspiração esportiva, é um restaurante de estirpe, que exige dress code adequado e tem preços condizentes com a elegância.

Ganhou várias vezes o prêmio “Award of Excelence” da revista americana Wine Spectator. Uma combinação difícil de dar certo, mas que funcionou tão bem quanto o Miami Dolphins da temporada de 1972 da NFL.

Veja um vídeo sobre a unidade de Tampa:


Shula’s Steak HouseThe Westshore Grand Hotel e outras localidades

  • Para crianças? Não
  • Romântico? Se ambos gostam de esportes, sim
  • Formal? Sim
  • Ambiente (de 1 a 10): 9
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Carta de vinhos (de 1 a 10): 9 (só faltaram opções sul-americanas) (* ver obs. no rodapé da página)
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 8

Saba mais: www.donshula.com


* OBSERVAÇÕES:

CARTAS DE VINHOS – critério de avaliação

Eu não sou enólogo, nem sommelier. Apenas gosto de vinhos. Por isso, meu critério de avaliação é bem particular.

Toda carta começa com nota 10. E vou subtraindo pontos conforme os critérios abaixo:

  • Quantidade: 1 ponto subtraído caso tenha menos de 60 rótulos, 2 pontos subtraídos caso tenha menos de 40 rótulos
  • Abrangência: 1 ponto subtraído para cada continente não contemplado na carta.
  • Preço e taça: 1 ponto subtraído para cartas sem opção de vinho na taça e sem alternativas de preço em todas as faixas.
  • Apresentação: 1 ponto subtraído para cartas confusas; 1 ponto subtraído caso não haja sommelier ou garçom preparado para lhe ajudar.

Se você discorda ou tem uma sugestão, por favor, fale! Seu comentário será muito bem recebido.

Faça seu comentário aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s