FORA DE SÉRIE, FORA_DA_PRAIA!

ROYAL PALM PLAZA RESORT – Campinas (SP)

Um resort de praia de nível internacional em pleno interior de São Paulo. Assim é esse recanto localizado a apenas 90 km da capital paulista

Quem me conhece sabe: eu sou muito crítico com a hotelaria no Brasil. Acho que, em geral, estamos longe da qualidade e da excelência de serviços oferecida no exterior, por hotéis e resorts que cobram preços bem mais em conta que os brasileiros.

Felizmente, há boas exceções. E uma delas está pertinho de São Paulo. É o Royal Palm Plaza, localizado em Campinas, a uma hora da capital paulista.

Eu já tinha ouvido falar dele – sabia que ali havia se hospedado a seleção portuguesa de futebol, durante a Copa do Mundo de 2014. Mas sempre achei que fosse simplesmente um bom hotel de negócios, mais indicado para executivos que vão à cidade trabalhar.

Engano. Hospedei-me no Royal Palm Plaza no começo deste mês de setembro e foi uma grata surpresa. Um resort com “R” maiúsculo, com entretenimento digno dos que vi no Caribe ou na Flórida.

É CAMPINAS, MAS PARECE UBATUBA… É reconfortante o clima de praia – mesmo estando a 200 km da mais próxima. Sobretudo graças ao amplo parque de piscinas, com diversas opções, incluindo uma deliciosa jacuzzi elevada.

Não faltam equipamentos de diversão para crianças, quiosques com almofadões e bar para os adultos. Tudo isso disposto de uma forma no terreno elevado do bairro Jardim Nova Califórnia que leva o visitante a crer que a areia e o mar estão logo em frente.

Na verdade, o complexo abriga dois hotéis, que compartilham as áreas de lazer e os serviços. O Royal Palm Plaza Resort tem 384 apartamentos em quatro categorias: Luxo, Super Luxo e Suítes Especiais. Já o The Palms é a versão boutique, com 116 apartamentos, todos no estilo padrão Master.

Eu fiquei no The Palms, que tem recepção privativa e é mais isolado e tranquilo – na medida para quem vai a trabalho ou busca sossego.

O apartamento tinha uma workstation, com wi-fi de ótima qualidade e controle de energia com sensores. E também apetrechos que  raramente os hotéis brasileiros oferecem, como ferro de passar – essencial para quem está lá a trabalho ou para ocasiões formais, como casamento, por exemplo.

GASTRONOMIA, VINHOS E MÚSICA – Bastavam dois minutos de caminhada para chegar ao restante do resort. No Lobby do The Palms, fica o Ateliê do Café, um grande salão em frente a uma cafeteria com diversos tipos de grãos, baristas formados e doces de dar água na boca.

Falando em água na boca, no total são 2 restaurantes, 3 bares, um wine bar e o próprio café.

O restaurante principal é o Vila Real, que funciona em sistema de buffet. Em algumas ocasiões, há menus temáticos, mas eu não cheguei a presenciar em minha visita.

Mais sofisticado, o Bistrô La Palette é comandado pelo premiado chef francês Daniel Valay. A inspiração dos pratos vem da região natal dele, St. Nazaire. Mas Valay está há muitos anos no Brasil e não deixa de fora os ingredientes locais.

É um restaurante com ambiente romântico, ideal para comemorações a dois ou para aquele jantar idealizado para conquistar o coração alheio…

Quanto aos bares, dois deles ficam nas áreas externas. O Bar Quiosque é onde se pode assistir ao pôr-do-sol, tomando um drinque, próximo às quadras de tênis e ao Miniville – uma das áreas de lazer infantil.

Já o Bar da Beira fica na área das piscinas e oferece drinques, sucos, aperitivos, saladas e grelhados. Segundo o site do resort,  seu nome é mais do que uma simples referência à beira da piscina. Ele remete às antigas regiões portuguesas Beira-Alta e Beira-Baixa.

O terceiro e mais interessante dos bares é o Bar Pessoa.  Inspirado no poeta Fernando Pessoa, sempre lota no happy hour.  De terça a sábado, recebe músicos convidados, de estilos como MPB, jazz, blues, samba e bossa nova.

Às sextas-feiras, virou tradição a hora do blues, com o multi-instrumentista Big Chico.

Quem gosta de vinhos pode curtir a Adega Cave do Porto.  Trata-se de um wine bar com decoração temática em homenagem a região do Douro, produtora do vinho do Porto. Ela sedia o Festival de Inverno, de maio a agosto.

CRIANÇAS SÃO BEM-VINDAS – E para os pequenos? O Royal Palm Plaza tem diversas atrações para a gurizada – mas atenção: quase todas só funcionam de fim de semana!

Quando visitei, não havia atividade. Mas deu pra ver que uma delas parece ser bem legal. O Kata Kuka é uma espécie de “cidade do mistério”. O enredo diz que ela guarda uma maldição terrível e apenas quem tiver coragem de se aventurar por caminhos poderá trazer de volta a paz ao lugar.

É para crianças acima de 1,30 metros de altura e conta com labirintos, parede de escalada, arvorismo e tirolesa.

Curiosamente, o Kata Kuka é também um espaço para realização de treinamentos vivenciais (de adultos) e possui uma área coberta, a Arena de Pedra, com infraestrutura de eventos e shows.

A outra atração infantil é a Miniville, um mundo encantado, com personagens para crianças de 3 a 6 anos. Tem a casa da Fofa Flor, a nave do comandante Átila e o galeão do Capitão Currupaco Paco.

Nas áreas comuns, que interligam os diversos blocos de apartamentos, há diversos ambientes para eventos corporativos, bibliotecas, lojas de grife e de conveniência, business center, cinema e sala de jogos.

CRISTIANO RONALDO CURTIU ISTO – Curiosidade: num dos corredores, desponta uma escultura em bronze, com os nomes dos jogadores da Seleção de Portugal na Copa de 2014 – um presente da confederação de futebol lusitana ao hotel.

_DSC8545
Presente da Seleção de Portugal ao resort (clique para ampliar)

Por falar nisso, o resort conta com uma generosa área de práticas esportivas.

São quatro quadras de tênis, cada uma com 643m² e toda a estrutura para a prática da atividade, com raquetes e bolinhas disponíveis aos hóspedes.

O ginásio poliesportivo é coberto, com 730m². É climatizado e tem  arquibancada para 270 pessoas. Pode-se jogar futsal, vôlei e basquete. Detalhe: as tabelas têm altura ajustável, permitindo adequar para crianças e amadores – nunca vi isso em nenhum outro resort.

O campo de futebol society tem 1200 m² e gramado natural. É utilizado tanto para diversão quanto para eventos corporativos. E conta ainda com vestiários masculino e feminino, ambos com duchas individuais. Ah, o hotel disponibiliza bola e coletes de cores diferentes, para os hóspedes poderem organizar torneios entre si.

UM SPA DE VERDADE – Por fim, o spa do hotel foi outra das minhas surpresas. No Brasil, virou moda ter spa apenas para ganhar pontos nos guias de turismo. Cansei de ver por aí instalações paupérrimas só para “cumprir tabela”. Mas esse não é o caso do Royal Palm Plaza.

Como você pode ver nas fotos que fiz, o Aflora Spa é espaçoso e caprichado. Tem mais de dez ambientes, entre salas de massagem, tratamentos estéticos e banhos terapêuticos. Tudo isso entremeado por nichos de relaxamento, com chás e petiscos leves à disposição.

Isso para não falar na academia e no salão de cabeleireiro e estética – o Coifure Lellit.

Em um resort dessa estirpe, é natural esperar atendimento de primeira qualidade e cortesia no mesmo nível. Em minha estadia, fiz questão de prestar atenção nisso e não me decepcionei.

Funcionários educados, proativos e bem humorados. O serviço de quarto foi rapidíssimo, a despeito do tamanho do lugar (a cozinha fica muuuuito longe de onde eu estava acomodado).

O serviço de concierge inclui uma equipe que ajuda os hóspedes em solicitações de baby-sitters, reserva de restaurantes, realização de city-tours, recomendações de presentes em comemorações etc..

BOM CUSTO PARA TANTOS BENEFÍCIOS – E ainda existem recursos muito bons como grandes painéis com mapas do resort por todo lado (é fácil se perder) e até mesmo um aplicativo para baixar no smartphone, que funciona como GPS, guiando você para todos o lados. Excelente.

Os preços das diárias variam muito conforme a acomodação escolhida e a época do ano. Mas há opções muito em conta, se consideradas todas as virtudes do resort.

Por exemplo, o pacote de três noites, para um casal, em final de outubro, sai por um total de R$ 930 na suíte padrão. Esse preço é inferior ao cobrado por muitos hotéis de categoria infinitamente inferior no litoral norte paulista.

Enfim, o Royal Palm Plaza é um verdadeiro achado para quem busca excelência internacional, sem sair do estado de São Paulo.

Confira um vídeo do resort

  • Diárias: pacotes de 3 noites (casal) a partir de R$ 930
  • Para crianças? Sim.
  • Romântico? Sim.
  • Natureza? Não. Está num bairro nobre da periferia de Campinas
  • Vistas panorâmicas? Não.
  • Esporte? Tênis, futebol, basquete e vôlei
  • Conforto (de 1 a 10): 9
  • Gastronomia (de 1 a 10): 8
  • Spa (de 1 a 10): 9
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 9
  • Passeios (de 1 a 10): 5

Saiba mais: Royal Palm Plaza

Faça seu comentário aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s