5 programas para 2014 – parte 3

Esquiar no Chile

Não existe na América do Sul um país tão bem preparado para o turismo. E, além disso, o Chile fica perto e tem diversas estações de esqui exuberantes

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sei que muita gente vai ficar brava com isso, mas não posso mentir: quando um europeu (ou americano) me pergunta que país visitar na América do Sul, eu respondo sem hesitar: Chile.

Sim, eu sei que o Brasil é “cheio de belezas”. Mas também sei que aqui o turista gringo tem grandes chances de se perder, ser roubado, se estressar nos transportes e ser mal atendido (prometo um post futuro sobre isso). Como disse certa vez Tom Jobim, “O Brasil não é para principiantes”.

Mas o Chile é. Tudo muito fácil, seguro, claro e voltado ao turista. Por isso, o país andino está cada vez mais ao alcance de nossos viajantes.

Dá para achar passagens ida e volta para Santiago por pouco mais de mil reais. E existem estações de esqui muito próximas da metrópole.

Para quem vai pela primeira vez, eu indicaria três em especial:

.

FARELLONES (a 36 km de Santiago)

É a mais em conta nos preços e ideal para quem quer aproveitar outras atividades de neve que não só o esqui ou o snowboard. Ou seja, diversões como tubing (descer a encosta em uma espécie de boia), e tirolesa. Perfeita para famílias com crianças e para viagens de um dia. Saiba mais: farellones-centroski.com

.

VALLE NEVADO (a 46 km de Santiago)

É a maior e mais famosa estação de esqui chilena,  com três hotéis, capacidade para alojar 800 pessoas e uma espetacular vista panorâmica da cordilheira. Se você quer aprender, vale muito a pena considerar uma semana lá. Além do que, rola muita agitação no chamado après ski (as baladas típicas dos ski resorts conforme a noite cai). Saiba mais: www.vallenevado.com

.

PORTILLO (a 160 km de Santiago)

Esta é para quem já tem alguma prática – nela treinam várias equipes olímpicas do hemisfério norte, inclusive a dos EUA. Mas também para os que curtem belas paisagens. Fica a 3 mil metros de altitude, à beira de uma lindíssima lagoa andina, no final da famosa Rota Caracol – uma sequência de 30 curvas em forma de ferradura subindo os Andes. Particularmente, eu recomendo alugar um carro e fazer o trajeto até Mendoza, na Argentina. São os 200 km de estrada mais lindos que já conheci (em breve farei um post sobre isso). Saiba mais: www.skiportillo.com

.

Passar uma semana em qualquer um desses 3 lugares não é nenhum bicho-de-sete cabeças. E pode sair mais barato do que você pensa (ainda não foram divulgados pacotes para 2014, mas há pechinchas da ordem de R$ 1500 por uma semana).

Lembrando que a temporada de esqui começa em junho (ás vezes antes) e vai até o final de setembro.

Gostou? Então confira dois links de outros blogs com ótimas informações:

♦ Turista profissional 

♦ Viaje na Viagem  

E veja o que já escrevi sobre Portillo clicando aqui.

Mais informações: http://www.chileanski.com

Uma consideração sobre “5 programas para 2014 – parte 3”

  1. Muito bom ! realmente o Chile é o melhor país da América Latina. O povo é muito educado e civilizado, as ruas são limpas e seguras. Do Atacama à Patagônia, o Chile tem maravilhas !

Faça seu comentário aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s