ICE Q Restaurant: para se deliciar nas alturas

Visitamos o premiado restaurante dos Alpes Austríacos instalado no cume de uma montanha de 3.000 metros, cenário de filme de James Bond!

(Fotos e vídeos por Paulo Mancha – exceto quando identificado)

Em 18 anos no jornalismo de turismo, este é, certamente, o restaurante com a melhor vista panorâmica que já visitei. E um dos mais excelentes em termos gastronômicos.

Antes de qualquer coisa, eu recomendo que você dê uma olhada no post que fiz algumas semanas atrás sobre o Hotel Das Central, nos alpes tiroleses – porque o restaurante Ice Q pertence a ele, ainda que esteja a uns 1500 metros de distância… para cima!

Inaugurado no final de 2013, o Ice-Q é o restaurante gourmet mais alto da Áustria: fica a 3.048 metros acima do nível do mar, no cume de uma das 250 montanhas nevadas que cercam o vilarejo de Sölden.

Chega-se a ele pela agradável gôndola Gaislachkogl, no centro da cidadezinha. O ingresso nela pode ser comprado avulso ou então feito usando o Ötztal Card, que dá acesso a muitas outras atrações.

Um lugar tão especial que os produtores de cinema o escolheram para ser cenário de “007 contra Spectre”. Aliás, ao lado do restaurante fica a exósição 007 Elements, uma mostra interativa e supertecnológica que conta tudo sobre os 24 filmes da saga James Bond – vale muito a pena!

(Foto: 007 Elements – Divulgação)

No restaurante, além do salão principal, há também o Ice Q Wine & Tapas Lounge, que oferece um terraço panorâmico, aberto o ano todo. Pra lá de romântico, tanto que já virou tradição rolarem ali pedidos de casamento e celebrações a dois em geral.

Mas e a comida?

Bom, começo informando que o Ice Q foi premiado neste ano de 2020 pelo célebre guia Gault Millau. O restaurante é tocado com capricho, mas também de forma moderna e ousada pelo Chef Klaus Holzer e pelo gerente Valentino Schwarz.

Na minha visita, experimentei um beef tar tar e o tradicional wiener schnitzel. Ambos perfeitos em todos os sentidos e acompanhados de pães, azeites e manteigas artesanais. Se quiser ver o cardápio, clique aqui.

CONFIRA ESTE VÍDEO QUE FIZ LÁ:

Outra coisa que me empolgou: os vinhos. Nem todos sabem, mas a Áustria produz grandes brancos e tintos – só que em pequena quantidade. Daí serem tão desconhecidos aqui no Brasil.

O Ice Q tem seu próprio pinot noir, o Pino 3000, resultante da união de três vinicultores renomados – um da Áustria, outro da Alemanha e o terceiro da Itália.

O vinho amadurece ali do lado do salão, em barris de carvalho no cume do Gaislachkogl, a 3.048 metros de altitude. “Para retratar o clima único e o espírito dos Alpes de Ötztal”, dizem os enólogos responsáveis.

Enfim, o Ice Q foi um grande achado durante meu tour pela Áustria. É um recanto obrigatório para quem visita o Tirol. Uma atração que nunca sai da memória – seja ela a dos olhos ou a do paladar.


Ice Q  Restaurant
Estação final da gôndola Gaislachkogl, cidade de Sölden (Áustria)

  • Para crianças? Nada especial para elas
  • Romântico? Sim
  • Formal? Não
  • Ambiente (de 1 a 10): 10
  • Gastronomia (de 1 a 10): 9
  • Carta de vinhos (de 1 a 10): 9
  • Hospitalidade (de 1 a 10): 10

Dica do Parmesolino:

Vá primeiro na exposição do 007 e depois comer no Ice Q. Não faça o contrário! Porque eu cometi esse erro e fiquei enjoado com as voltas e reviravoltas dos carros e aviões de James Bond nos telões imensos… Não foi nada bonito botar pra fora uma comida tão deliciosa…

Saiba mais: Ice Q  Restaurant

Viagem a convite do Visit Ötztal


VEJA AS OUTRAS REPORTAGENS QUE FIZEMOS NESSA MESMA VIAGEM!


POLÍTICA EDITORIAL – Viajando por Esporte não publica “matérias pagas”. Todo o conteúdo é jornalístico, gratuito e pautado por padrões editoriais puros. O site aceita convites para press trips, mas resguarda para si o direito de publicar sua opinião honesta sobre os destinos visitados, assim como de destacar apenas aquilo que for de interesse de nossos leitores. Todas as viagens a convite são identificadas nos posts e eventuais parcerias comerciais são realizadas por meio de banners publicitários, sem influir no conteúdo dos textos editoriais.